O novo Mindset para se destacar nos Negócios

Cara, bato sempre nessa tecla: com o domínio das mídias sociais e a cultura do ambiente mobile cada vez mais presente, não dá para encarar os negócios da mesma forma.

Não dá pra fazer propaganda do mesmo jeito…

Não dá pra fazer marketing do mesmo jeito.

Qualquer pessoa com um celular na cara pode chamar a atenção do seu público de uma forma mais pessoal e direta do que uma campanha de milhões de dólares há 20 anos atrás.

story-instagram

Antigamente você não tinha o acesso direto ao seu público como tem hoje. Você dependia muito das TVs e das mídias impressas para chegar às pessoas em larga escala.

Hoje, você pode literalmente começar agora. Você pega seu celular, faz um vídeo qualquer de 2 minutos e joga na rede para bilhões de pessoas.

Essa é a razão porque as mídias tradicionais perderam tanto o seu status de serem únicas detentoras da atenção das pessoas.

As grandes e antigas empresas de mídias agora concorrem com todo mundo que tem perfil em alguma rede ou mídia social. E a gente usa diversas dessas plataformas no nosso dia a dia.

O que muita gente e talvez até você ainda não entendeu é que todo mundo pode ser uma empresa de comunicação.

Digo mais. Se você opera algum negócio ou precisa investir na sua marca pessoal, afirmo com total certeza que essa é a única forma de vencer no futuro.

Você precisa se enxergar como uma empresa de mídia.

De início, você deve me achar maluco, mas aguente firme aí que o que ainda tenho pra te dizer vai fundir a sua cabeça.

Você com certeza já deve ter visto um vídeo de esportes radicais feito pela RedBull no Vimeo, uma websérie da Antarctica no YouTube ou fotos de funcionários felizes no Instagram daquela empresa que admira e segue. Conteúdos que não tem por objetivo venda nenhuma. Isso mesmo.

O que temos aqui é algo sem precedentes.

Antigamente esse tipo de postura era impensável. O custo de fazer branding era simplesmente impeditivo.

Isso ainda era agravado pela necessidade de comprovar os resultados desta verba de marketing que, em um ambiente offline, era basicamente impossível. Mas hoje não mais.

Fato é que, não importa o tipo de negócio que você está querendo construir, para vencer em 2018, você precisa produzir e distribuir conteúdos focados em criação de marca e reputação.

E, meu amigo, se você está pensando em marca, vai precisar deixar o conteúdo com pegada de vendas um pouco de lado.

Na Era Digital, com tanto ruído, você tem que encarar esse fato:ninguém mais suporta a venda direta.

Ninguém quer saber de propaganda com cara de propaganda.

Eu não quero que você enfie o seu produto na minha cara. Eu não quero isso!

Então, eu preciso que você entenda de uma vez por todas que se não está tendo os resultados que gostaria na sua empresa é porque suas iniciativas estão impregnadas por um DNA de vendedor de curto prazo em detrimento de um DNA de empresa de mídia de longo prazo. É exatamente aí que está a sua vulnerabilidade.

Esse DNA de vendedor de curto prazo é que te impede de ter os resultados que gostaria nos seus negócios.

O mindset de mídia é fascinante pra mim.

Antes do digital, caso você quisesse criar um comercial para promover a sua marca, precisaria gastar alguns milhões de reais em mídia e marketing para ter algum resultado.

Hoje, você pode literalmente apontar o celular para sua cara e conseguir o mesmo resultado. Você pode gravar um vídeo curto com o seu celular, editar ele por um aplicativo e distribuir via Facebook Ads para 10.000 pessoas por alguns trocados.

O custo de entrada não caiu 10 vezes, caiu 10.000 vezes. Você sentado no sofá da sua casa tem o poder de disputar a atenção das pessoas junto a marcas que gastam bilhões de dólares por ano em marketing. Isso é sem precedentes. É um momento histórico.

A Atenção das pessoas é a moeda do sucesso.


Produzindo e distribuindo conteúdo como uma empresa de comunicação

Você não tem desculpa para não criar conteúdo em torno de sua marca, produto, serviço ou empresa.

Se você não tem tempo de parar para criar e produzir, documente. É o que eu faço. O tempo que gastaria elaborando e produzindo um conteúdo, eu uso para tocar meus 3 negócios. Se você acompanha o meu Vlog e meu Instagram, já deve ter percebido isso.

Produzo conteúdo e distribuo dentro da minha realidade, mas produzo. Produzo muito. E a qualidade do que eu faço é você quem diz.

Não sou eu quem vai dizer o que é bom e o que não é, o mercado é que tem esse poder. O negócio é colocar pra fora. E tenho certeza que você devia fazer o mesmo.

Crie um podcast, escreva textos regularmente no seu blog, faça um show de perguntas e respostas. Tudo isso funciona.

Apresente muito bem o que você está fazendo. Ligue a live do seu Instagram ou Facebook e mostre o seu jeito de fazer as coisas. Mostre como você pensa sobre determinado assunto. Entreviste os seus funcionários, entreviste a sua mãe, faça alguma coisa.

Insisto que você comece agora.

Espero que sua cabeça já esteja fervendo de ideias para o seu negócio.

Só peço que se você já está pensando como uma empresa de comunicação, entenda de uma vez por todas a enorme oportunidade que tem.

Os seres humanos odeiam mudança, é ai que está a oportunidade.

As pessoas ainda são românticas e apegadas a como as coisas eram. Ainda acham que o que funcionou ontem, sirva para fazer negócios amanhã.

Alguns anos atrás, você fazia um anúncio de TV e podia ter certeza que alguém veria e seria influenciado por aquela mensagem.

Existiam poucos canais e a TV era a maior detentora da atenção das pessoas. O conteúdo que você consumia estava lá. As opções eram mínimas. Mas isso acabou.

Com a internet o jogo virou!

No cenário digital moderno, você é a Globo, a BBC ou a Warner de alguém.

Vai dizer que você não tem um influenciador digital que acompanha?! Você pode nem saber que ele ou ela é isso, mas é verdade. E você precisa agir da mesma forma.

Ao invés de tentar vender diretamente o seu produto, agora você pode se dar ao luxo de criar um conteúdo interessante (divertido ou útil) como a porta de entrada para uma venda a longo prazo.

O conteúdo que você produz nem precisa estar relacionado ao seu produto

Você pode postar seus artigos favoritos dizendo “estes são os artigos que você precisa ler”. Faça um TOP 10 do que você mais gosta. Seja específico.

As 10 coisas que mais gosto de fazer as 17h de um domingo chuvoso.

Porra! Até eu fiquei interessado em ler. Faça isso e me marque. Vou te ajudar compartilhando esse puta conteúdo.

Achou muito genérico? Porra, você é uma empresa de mídia. Veja além.

Como você pode obter a ATENÇÃO do consumidor?

Sendo bem franco só existem duas formas. Hackear o ambiente cultural ou comprar mídia.

O último é bem simples. Enfie 100 reais no seu conteúdo no Instagram, Facebook ou Google e você vai ganhar o alcance que quer.

Agora, entenda que não há garantia nenhuma de que as pessoas vão te seguir e comprar suas coisas. No entanto, é 1000% garantido que essas pessoas verão o que você está promovendo.

É fantástico, você pode segmentar por comportamentos, geografia, idade, interesses e muito mais. É literalmente um universo de possibilidades.

As capacidades de segmentação são tão incríveis que, se você tem, por exemplo, uma hamburgueria, pode colocar um endereço específico e fazer com que todos naquela área saibam que tem uma promoção especial de almoço hoje a tarde. É tudo muito preciso. Só falta um ingrediente da equação.

Hackear as tendências culturais.

É a primeira forma de obter a atenção do consumidor que eu falei, mas deixei pra explicar agora, porque é o mais complexo.

E se você está perdido aqui deixa eu explicar melhor.

Compreender as engrenagens que movem a cultura moderna e como as redes informais de formação de opinião se comportam é um talento único que cria oportunidades sem precedentes.

Minhas dica pra quem quer começar?

Avalie. Audite o que você tem para oferecer. Quem no seu ecossistema é relevante e potencialmente interessado em promover sua marca?

Como você pode fomentar relacionamentos para ajudar seu negócio a crescer?

O maior conselho aqui que posso dar é explorar os influenciadores.

Mande Directs para cada indivíduo da sua área de atuação com mais de 5.000 seguidores e tente fornecer valor de alguma maneira.

Ninguém vai querer ajudar você se não demonstrar o valor que pode gerar pra ela.

Se você tem um restaurante, ofereça comida.

Se você tem uma linha de roupas customizadas, ofereça uma blusa.

Se você tem uma oficina mecânica, ofereça uma revisão completa.

Dá pra fazer com qualquer tipo de produto ou serviço, basta você insistir.

Use a merda do seu Instagram!

Mandee 5.000 DM’s e aprenda a negociar.

Estenda a mão, colabore, conecte-se e forneça valor.

Em troca, eles podem promover sua marca, apresentar de uma forma mais franca e direta o seu produto, serviço ou empresa.

A palavra de um influenciador pode ser tão valiosa ou mais do que todo o dinheiro gasto em anúncios. É distribuição autêntica.

O problema é que é muito mais difícil de fazer. Nenhum influenciador vai gritar aos sete ventos que seu produto de graça, a menos que seja muito bom.

Os influenciadores digitais também tem uma marca a zelar. Eles também estão querendo gerar valor para alguém.

O novo mindset de negócios que usei como título desse post é isso. É sobre como você precisa entender a atenção das pessoas em torno dos seus objetivos.

O caminho é ter um mindset de empresa de mídia. Você precisa se enxergar como um veículo de comunicação. É essa a ideia.

Se você não começar a pensar dessa maneira e priorizar a criação de marca e reputação, ao invés de venda, vai sair perdendo.

Tudo mudou e é assim que as coisas funcionam agora. Aqui, na tela desse celular que você está lendo minha mensagem, é que a atenção de todo mundo está atualmente.

A moeda que você compra essa atenção é o conteúdo valioso que você produz.

Use o que você tem e comece!

  • Muito obrigado por ler! Eu acho fantástico que você tenha se importado o suficiente pra investir o seu tempo aqui.
  • Se alguma coisa nesse artigo ressoou contigo, ou se você acha que alguém que você conhece vai se beneficiar de passar um olho nessas palavras, envia pra ele ou compartilha com seus amigos. Isso significaria muito pra mim, de verdade.
  • Além disso, se você tiver interesse em acompanhar insights e dicas exclusivas sobre empreendedorismo não deixe de me seguir no Instagram e no Facebook. Você vai poder espiar o dia a dia de alguém que está na jornada de construir suas empresas e ser melhor a cada dia.
  • Também tenho um programa de perguntas e respostas no YouTube e um Vlog no qual você pode acompanhar o meu dia a dia de empreendedor e de triatleta apaixonado.
  • Vamo que vamo!