Domine nas Principais Plataformas Sociais

Você sabe que precisa produzir conteúdo para arrebentar nas mídias sociais.

Não é segredo pra ninguém que aqui na Avellar Media eu invisto centenas de horas por semana pensando e discutindo sobre esse tema.

Hoje, minha missão aqui vai ser tentar encurtar o caminho que você certamente seguiria se praticasse sozinho.

Vou te passar tudo que aprendi nos últimos 5 anos estando nas trincheiras das redes sociais e crescendo minhas empresas através do digital.

Quero ser um facilitador dessa dinâmica. Pratiquei, estudei e tive resultados extraordinários usando as mídias sociais.

Já passei dicas sobre networking, produção de conteúdo, marcas pessoais e storytelling.

Mas ainda vejo várias pessoas como você que estão confusas a respeito das 9 plataformas que devem utilizar para contar as suas próprias histórias.

Falo 9 plataformas, porque acrescento o Musical.ly e a Twitch. Mas, neste post vou me limitar às 7 mídias sociais mais relevantes:

dominando as rede sociais

Produzir conteúdo nativo pra cada mídia social que você utiliza determina se sua estratégia de conteúdo vai avançar ou vai derrapar na primeira curva.

Agora você vai saber como utilizar tudo o que eu falei de forma nativa em cada plataforma.

Facebook para contar a sua história

Todo mundo está no Facebook. Isso é um fato. Você pode reclamar que é uma mídia ruim, mas continua lá.

Dificilmente alguém sai em definitivo do Facebook. Pensando nisso, a própria plataforma tem a opção de suspender o seu uso.

Mas você vai, volta e fica lá. Com certeza você ainda tem na sua lista de amigos alguma pessoa que só fez contato contigo uma única vez.

Mas você não cancela a amizade. Você não descurte a página daquela marca que gostava em 2010 e hoje nem lembra mais que existe.

Você ainda tem a atenção dessa pessoa.

O Facebook é isso: uma quantidade extraordinária de atenção que você pode e precisa utilizar.

E eu sei como você pode fazer isso!

Para você ver o poder que o Facebook tem, uma pesquisa feita no final do ano passado apontou um dado assustador.

Quase 60% dos brasileiros acreditam que o Facebook é a internet!

É real! Perguntaram: o que é internet pra você? E Facebook foi a resposta mais dada pelas pessoas entrevistadas.

Então chegou a hora de falar como você vai atacar e dominar toda atenção que essa plataforma centraliza.

Comece pelo começo. Você já sabe como contar a suas história. Agora você precisa organizar a sua “cara” no Facebook.

Crie uma página no Facebook. Nada de usar seu perfil pessoal. Ele pode ter a sua utilidade no começo para divulgar sua página, mas só isso.

Para arrebentar nesse meio você precisa de recursos mais avançados.

Só com o uso de páginas você pode fazer anúncios seguimentadíssimos e ter acesso às métricas fantásticas que o Facebook disponibiliza.

Alguns cuidados básicos ao criar sua página no Facebook

Sua imagem de perfil diz quem você é. Não tente reinventar roda.

Trata-se de uma imagem minúscula. Escolha bem e não fique mudando constantemente. Você precisa dar uma resposta imediata que identifique quem está falando.

Coloque uma foto, logo ou imagem que represente bem a mensagem que você quer passar. Esse vai ser o seu “rosto” daqui pra frente.

Se você estiver usando realmente o seu rosto, explorando sua marca pessoal, abra um sorriso. É biológico. Um rosto sorridente cativa as pessoas.

Se você está usando ícones ou imagens, experimente contrastes e formas simples.

Quanto menos linhas e mais contraste de cores tiver, melhor será a receptividade e identificação que você terá.

O mesmo vale para a sua imagem ou vídeo de capa. Lembrando que na capa você pode fazer um pouco mais.

Pode já arriscar uma conversão para o seu conteúdo. Pode indicar outras mídias que você também está. O Facebook é um excelente canal de divulgação.

Indique seus endereços no YouTube, Instagram e Twitter, por exemplo.

Pode apontar seu site próprio. Pode apresentar um call to action para seus conteúdos, produtos ou serviços.

Nada de exagero! Mas não perca essa oportunidade de dar uma piscadinha e chamar alguém pra conhecer mais sobre você.

É aí que as pessoas chegam até a sua Bio. O Facebook tem um espaço chamado “Sobre“. Use!

É o primeiro campo visível que aparece para alguém que acessa a sua página. Não deixe dúvidas sobre o que você faz e porque.

É isso que vai determinar o quão importante você será pra quem acessa o seu conteúdo.

No fim das contas, conteúdo é o que importa.

A qualidade do conteúdo que você produz no Facebook é o que determina o seu sucesso.

A chave disso, além da qualidade e valor agregado do conteúdo, está em uma rotina de produção e promoção do seu material.

O Facebook entende a sua produtividade. Quanto mais você publicar, mais o Facebook vai entender que está disposto a investir neles. Essa é a lógica.

Por mais que o Facebook tenha limitado o alcance das publicações sem patrocínio, o chamado alcance orgânico ainda tem o seu valor.

Não entendeu? Abra agora o seu Facebook, deslize rapidamente pelo seu feed e perceba a quantidade de curtidas, comentários e visualizações tem esse vídeo motivacional que seu colega de trabalho acabou de compartilhar. Incrível.

Agora olha a página de onde esse conteúdo saiu. Viu? Pois é. Eles não usaram qualquer tipo de impulsionamento, apenas um conteúdo interessante que gerou valor para alguém.

Conteúdos com alto engajamento são os que mais atraem views à sua página.

Agora, pra conseguir isso, não tem segredo algum. Basta uma estratégia com foco na geração de valor e no engajamento das pessoas.

O envolvimento das pessoas com o seu conteúdo determina o seu sucesso no Facebook.

Para envolver as pessoas aposte em conteúdos variados. Não fique preso a modelos fixos. O formato que as pessoas gostam hoje pode não ser o que elas vão gostar amanhã.

Pense em você mesmo. Você sabe o que gosta ou não de ver no seu feed. Experimente escrever grandes textos na sua página. Publique vídeos curtos. Tente GIFs, memes, prints do Twitter…

Faça um revezamento de conteúdos com cada um desses formatos. Abra o analytics da sua página e veja qual está gerando maior engajamento. É isso. Você não vai saber o que gerar envolvimento até colocar seu conteúdo na tela das pessoas.

As métricas Facebook serão seus maiores aliados daqui pra frente.

Verifique constantemente as análises que o Facebook dá sobre o seu conteúdo. Tire suas conclusões a partir disso e execute.

O Facebook ainda tem uma ferramenta chamada Facebook Insights. Ela serve para te ajudar a direcionar a sua produção de conteúdo.

As pessoas estão no Facebook para ver coisas que consideram relevantes, divertidas e úteis.

Seja sincero. Sua página no Facebook é relevante, divertida e útil para alguém?

Não pense, execute sobre esse fato.

  • O texto é longo demais?
  • Essa imagem está gerando algum impacto no conteúdo?
  • Meu post tem uma proposta de valor?
  • Esse é o melhor horário para postar esse conteúdo?
  • Para onde eu estou direcionando as pessoas?

Perfeito! Responda todas essas questões aprimorando o conteúdo que você utiliza no Facebook.

Trabalho duro, produtividade, dedicação, testes e avaliação constante dos resultados são a base para produzir qualquer conteúdo. No Facebook não é diferente.

instagram logo

Arrebente no Instagram

Depois de falar de uma plataforma tão ampla quanto o Facebook, vamos para o Instagram.

O Instagram começou em 2010 como uma mídia social voltada para fotos. Um verdadeiro Twitter de fotos.

A grande parada era o consumo de imagens no instante (insta) que elas aconteciam. Extraordinário!

Com o crescimento assombroso da mídia e as necessidades que o público demandaram, o Instagram evoluiu.

Hoje, o Instagram é uma das maiores mídias sociais do mundo. E você precisa estar lá!

Você pode postar imagens, vídeos e stories no Instagram.

Experimente explorar todas as possibilidades nativas dessa plataforma.

Use a opção de colocar até 10 fotos em sequência em post só.

Já pensou em conduzir as pessoas para lerem seu conteúdo até a décima foto?

Faça uma chamada atraente na primeira imagem e faça com que a pessoa tenha interesse até chegar a última. É isso que eu chamo de aproveitar um micro-momento ao máximo.

Você pode mostrar uma sequência de pratos: entrada, prato principal, acompanhamentos, bebidas e sobremesa.

Um conteúdo simples, mas muito atraente para quem tem interesse em saber como montar um jantar ou almoço especial para impressionar alguém.

Experimente fazer um antes e depois. Isso é conteúdo nativo. Aventure-se pelas possibilidades que a plataforma te dá.

Se você tem uma ferramenta tão poderosa quanto o feed do Instagram, use! Então, vamos lá!

Postando no Instagram

O conteúdo nativo do Instagram é visual. Seja ele estático ou em movimento, você precisa apresentar alguma coisa visualmente atrativa.

Veja o sucesso das blogueiras de moda, fotógrafos, ilustradores e designers no Instagram.

Para dominar o Instagram, você precisa apostar na comunicação visual.

Para isso, você precisa entender como montar o post que faça sentido dentro deste contexto.

5 elementos são fundamentais nessa plataforma:

  • Imagem ou Vídeo
  • Legenda
  • Localização
  • Marcação de pessoas
  • Hashtags

Esqueça qualquer mensagem puramente promocional. Quem está no Instagram não tolera esse tipo de “poluição“.

Capriche nas imagens e vídeos que você posta. Esses são os seus conteúdos principais.

Faça com que o seu conteúdo se destaque diante dos demais posts do feed das pessoas.

Você consegue isso hackeando o interesse das pessoas. Entenda que tipo de foto ou vídeo as pessoas que buscam por saúde mais gostam.

Será que elas estão interessadas em saber o que comer? Qual o melhor treino? Ou será que elas estão preocupadas em ver pessoas saradas ou com um mindset sobre saúde diferente da maioria?

Pesquise. Veja com quem está falando. Suas fotos e vídeos no Instagram terão muito mais engajamento se estiverem de acordo com o interesse das pessoas.

Se o seu conteúdo é voltado para a saúde das pessoas, explore o desafio. Fale sobre a necessidade de melhorar o estilo de vida das pessoas em pequenos passos.

Crie uma série de posts somente sobre alimentação. Outra série somente sobre exercícios físicos. Intercale essas duas séries com posts voltados para o bem estar emocional. Faça vídeos ensinando a meditar. Dê um depoimento pessoal do que fez você mudar seus hábitos de vida.

Documente em vídeo a sua rotina. Se a sua família também compartilha das mesma visão de saúde, entreviste sua mãe.

Peça pra que ela dê uma receita de chá. Peça para o seu pai contar como foi educar você com um estilo de vida saudável.

Caraca, poderia passar horas te dando ideias de posts para o seu perfil no Instagram.

Quanto aos aspectos técnicos, se o seu conteúdo é em vídeo, dedique um tempo para legendá-los.

Você não imagina a diferença na taxa de visualização que isso dá.

Nem todo mundo pode ou gosta de ouvir os vídeos que passam na sua frente.

Você tem aproveitar esse micro-momento da pessoa.

Quanto menos barreiras seu conteúdo tiver, mais chances você terá de alguém consumi-lo.

Quando o feed atualizar o seu vídeo, seu perfil e a sua mensagem podem simplesmente sumir da pessoa que seria a sua seguidora para sempre.

Trata-se de uma concorrência por micro-momentos. Cada detalhe pode determinar o seu sucesso ou fracasso.

Por isso o seu copy, o texto que você descreve o seu conteúdo em imagem ou vídeo, é tão importante.

A legenda que você escreve é mais uma chance para cativar uma pessoa. Você tem 2.200 caracteres para isso.

Por mais que o Instagram seja uma plataforma voltada para o audiovisual e de consumo rápido, os textos das legendas do seu conteúdo são verdadeiras máquinas de engajamento.

Chame atenção com uma imagem extraordinária: foto, citação ou vídeo engraçado. Tanto faz. Um conteúdo visual interessante que permita uma deixa para o seu copy arrasador.

As pessoas vão comentar alucinadamente nesse post. Responda cada uma delas. O Instagram joga a relevância do seu post lá pra cima. Todo mundo vai ver seu conteúdo.

Você terá um engajamento excelente e poderá fazer o que quiser com a atenção que conquistou.

Para aumentar ainda mais o alcance da sua publicação, coloque localização e marque pessoas. Não minta e use a localização que tem a ver com o seu conteúdo.

É ótimo para você ser percebido pela sua vizinhança.

Se você é um atleta que sempre treina nos mesmos lugares, as pessoas vão começar a te reconhecer na rua. Elas fazem “check-in” nos mesmos lugares que você.

A localização funciona como um índice. Se você tiver relevância na localização que marcou, seu alcance pode triplicar.

Faça isso e arrebente. Além de marcar a localização, você pode marcar pessoas nas fotos ou nas suas legendas.

Mas, cuidado. Não seja pentelho! Marque apenas quem faz sentido para o seu conteúdo.

Da mesma forma, só deixe que te marquem naquilo que agrega a você e ao seu público.

Para finalizar use as #hashtags. Isso aí. Elas ainda têm relevância nessa plataforma.

Você pode usar as hashtags para elevar o engajamento e o alcance do seu conteúdo. Hoje, você pode até mesmo seguir hashtags.

Para utilizar bem as hashtags, pesquise as que mais fazem sucesso dentro da sua proposta de conteúdo e mire o topo.

Não exagere no número de hashtags que você coloca no seu copy. Tente incorporá-las ao seu texto. Tudo fará mais sentido e fará você alcançar o seus objetivos.

Para você ter noção do valor das hashtags, trago o exemplo do ilustrador Jake Parker.

Ele criou a hashtag #Inktober em 2009. De lá pra cá ele movimenta a atenção de milhões de pessoas interessadas em ilustração.

No mês de outubro de cada ano ele promove uma verdadeira maratona de artistas visuais. O desafio é fazer uma ilustração à tinta (ink) por dia durante todo o mês.

Para comandar tudo isso, poucos dias antes de começar o mês, Jake dá 31 temas para serem seguidos ou não pela galera do Instagram.

Com isso ele ganhou muito reconhecimento e autoridade para a sua marca pessoal, sendo patrocinado por diversas empresas e conseguindo contratos com grandes editoras.

“Mas, Rapha, e o Stories. Calma, tenho um ponto de vista especial sobre ele!”

Stories é praticamente uma nova mídia social!

Creio nessa tese porque o Stories tem criado mais famosos do que qualquer outra plataforma do momento.

É uma mídia massiva e que detém grande parte da atenção do Instagram hoje em dia.

Observe onde a barra de Stories do Instagram está posicionada. É a primeira coisa que você vê ao abrir o seu Instagram.

Vá além. Uma hora ou outra, no meio do seu feed, a barra de Stories estará te esperando novamente. Pronto! Você foi capturado.

Você começa a assistir o story do seu amigo, do seu crush, da celebridade que mais gosta, propaganda, parente chato e por aí vai…

Quando eu falo em micro-momentos é isso. Cada story tem 15 segundos de duração.

Já nos 5 primeiros segundos você decide se vai ver ou não. Decide se vai aumentar o som ou não.

Seu conteúdo estará aí. É nesses micro-momentos que você vai brigar pela atenção das pessoas.

Sucesso nos Stories exige domínio sobre os micro-conteúdos.

Depois que você cativar a sua audiência. Direcione elas para conteúdos maiores. Promova lives. Elas tem uma recepção muito boa.

Imagine ter a possibilidade de dar uma palestra para mil pessoas ao meio dia de uma segunda-feira.

Com uma live no Stories você consegue. É uma atenção sem precedentes.

Faça vídeos descontraídos. Faça com que as pessoas se identifiquem com você, antes de simpatizar com o seu conteúdo.

Se você postar 10 vídeos no seu Stories, tente que cada um deles dê vontade de ver o próximo. Você tem 24 horas para seu Story ser visto. Se você achar que se trata de um conteúdo muito bom e que vale apena ser repetido, transforme ele em um Highlight (Story em destaque).

Você pode criar uma verdadeira grade de programação com seus highlights. Experimente. Você pode dar título para os seus stories em destaque.

Além disso, você pode levar seu seguidor para qualquer lugar com o “Arrasta pra cima”. É uma ferramenta com uma taxa de conversão absurda.

Se você fizer um call to action animal, pode levar uma caralhada de pessoas para a sua página ou para qualquer outro lugar.

Por essas e outras, o Instagram Stories é praticamente uma nova mídia social.

YouTubers são as novas celebridades.

Todo mundo conhece e usa o YouTube. Mas o que vejo é muita gente utilizando mal e porcamente essa plataforma.

Um dos principais motivos que me fizeram escrever esse artigo foi esclarecer e orientar pessoas como você. Sei que tem dúvidas e quer executar em alto rendimento nas mídias sociais.

Saber como virar a chave do YouTube é um dos caminhos.

Hoje, o YouTube é o segundo maior site de pesquisas do mundo.

Somente o Google está à frente. Trata-se de uma demanda de atenção para o conteúdo audiovisual surpreendente.

Muita gente usa o YouTube como fazia há 10 ou 12 anos atrás com a televisão. Apesar da expressiva quantidade de conteúdo disponível nessa plataforma, o usuário de YouTube ainda é um simples espectador.

Ainda tem muitos tipos de conteúdos a serem explorados no YouTube.

Cabe a você produzir. Vou te ajudar a colocar o seu canal no ar agora mesmo.

Comece com o básico: imagem de perfil, imagem de fundo e descrição do canal.

Faça o seu primeiro vídeo. Não tem ideia de por onde começar? Faça um Manifesto.

Faça um vídeo introdutório de forte apelo emocional para convencer as pessoas a assinar o seu canal ou assistir mais vídeos.

No seu Manifesto você deve ser sincero e fazer promessas que vai cumprir.

Esse vídeo vai ser o cartão de visita do seu canal. Coloque ele como Trailer do seu canal. Estará fixo e visível na sua página principal do YouTube.

Agora analise.

O seu manifesto definitivamente reflete o gênero e o recorte temático do seu conteúdo?

Você está contando sua história claramente? Seu manifesto é um micro-conteúdo atraente?

Será que não dá pra transformar esse vídeo maçante de 10 minutos em um conteúdo mais envolvente e que vá direto ao ponto?

Você está respeitando o micro-momento que alguém reservou pra consumir o seu conteúdo?

Quando você responder positivamente a cada uma dessas perguntas, seu “trailer” estará pronto.

Mas não busque o perfeccionismo. Feito é sempre melhor que não feito.

Outra coisa que atrapalha as pessoas na hora de começar o seu vídeo de apresentação ou manifesto é o medo.

Não estou falando de medo da gravação ou produção. As pessoas geralmente são apaixonadas pela produção de conteúdo em vídeo.

Estou falando do medo do que os outros vão pensar. Cara, vou ser bem sincero. É muito provavelmente isso que te impede atualmente.

 

Faça o seu manifesto. Diga o que você quer fazer. Não se preocupe com a opinião subjetiva dos outros.

Você não tem controle sobre isso. Tome agora a sua decisão.

Comece seu canal no YouTube com a pessoa que você é hoje.

Vai ser um excelente conteúdo para você mesmo se avaliar daqui algum tempo.

Não se leve tão a sério. Apenas tome a melhor decisão com o que tem dentro de você hoje.

Se você leu esse texto imenso até aqui, já tomou a sua primeira decisão.

Você quer produzir conteúdo e arrebentar na internet. Vai lá e faz.

É hora de publicar no YouTube

Mais de 82 milhões de brasileiros estão no YouTube. Se você considerar que no Brasil 85 milhões de pessoas consomem vídeos na internet, os números do YouTube são impressionantes.

Lembra que eu falei que o YouTube é o segundo maior buscador da internet?

Então, SEO é fundamental nessa mídia. Você tem 82 milhões de chances de acertar.

Tenho algumas dicas pra chegar lá. Tem a ver com otimização de vídeo, descrição, tags, thumbnails, cards do YouTube e playlists.

Comece pelo nome do arquivo do seu vídeo. Não estou falando do título do vídeo postado, mas da nomeação do arquivo digital exportado.

O YouTube não faz a leitura automática das suas imagens. O texto é importantíssimo para otimizar o seu vídeo.

Portanto, nomeie o arquivo que você vai subir no YouTube com algo que descreva o seu conteúdo.

Digite: “comofazerfotosdebebes.h264” “tutorialdemaquiagem.avi“.

Além de ganhar com otimização, você ainda vai deixar seus vídeos mais organizados no seu computador.

Perfeito. Agora vamos carregar seu vídeo no YouTube.

Título. O SEO pontua bastante nesse quesito.

Quanto tempo você demorou pensando no título do seu último vídeo?

Um bom título é composto por uma palavra-chave bem ranqueada no seu tema e por um verbo de interesse (saiba, entenda, conheça etc.) ou o típico “como fazer“.

Mas atenção! O seu objetivo no título é gerar interesse. Não quero que você minta ou faça propaganda enganosa.

Se você fizer um vídeo intitulado “Saiba como fazer cadernos artesanais”, mostre detalhadamente como fazer a merda de um caderno artesanal.

Tão simples quanto isso. Gere interesse e cumpra com aquilo que provocou. É isso que vai movimentar o seu canal.

Agora, no título da sua publicação, você só tem 70 caracteres para gerar interesse. Vá direto ao ponto.

É na descrição que você vai abranger ainda mais a proposta do seu conteúdo e, claro, engajar o seu público.

Use as duas primeiras linhas para usar mais palavras-chave para otimizar seu conteúdo para SEO. Use de maneira inteligente.

Não coloque palavras repetidas e use as palavras-chave de maneira natural.

Além de trazer pessoas para o seu conteúdo, a descrição serve para dizer o que o seu canal traz de valor.

Coloque links para as pessoas se inscreverem no seu canal e/ou direcioná-las aos seus conteúdos fora do YouTube. Se a pessoa não tiver tempo para ver seus vídeos, ela pode usar ouvir seu Podcast ou te seguir no Twitter.

TAGS. Não é algo aleatório. As tags que você marca no seu vídeo podem definir o sucesso ou não do seu vídeo.

Marque apenas aquelas tags que façam sentido para o seu conteúdo e que você verificou com dados reais a sua relevância.

Escolha no mínimo, veja, no mínimo 10 tags que colocarão verdadeiras setas apontadas na direção do seu vídeo.

Maneiro, agora acharam o seu vídeo junto a milhares de outros conteúdos. A primeira impressão é realmente o que vai definir se o seu vídeo será escolhido ou não dentre todos os outros que os usuários do YouTube tem a disposição.

Acerte no Thumbnail!

Antes de dar o PLAY no seu vídeo as pessoas vão ver o seu Thumbnail. É a capa, uma imagem estática que sobrepõe o conteúdo do seu vídeo.

Sugiro que você faça um thumbnail que reflita e instigue sobre o seu conteúdo. Você tem a opção de usar um frame do seu próprio vídeo. Mas indico que não faça isso.

Quando você mesmo faz o seu thumbnail, o mindset é diferente. O objetivo não é discorrer sobre um tema, mas convidar uma pessoa a assistir o seu vídeo.

Use textos, imagens e ícones que destaquem seu vídeo e complementem a informação que o título apresenta. Dose isso de uma maneira que não seja extremamente agressiva e poluída.

Deixe a pessoa culpada por ela não dar Play no seu vídeo.

LinkedIn é um lugar de negócios

O LinkedIn não tem nem de perto a escala do Facebook, Instagram ou YouTube, mas é uma excelente plataforma se você usá-la da maneira correta.

A grande vantagem do LinkedIn está justamente no seu nicho. Por não ser tão popular como as outras grandes mídias sociais, você sabe exatamente quem está lá.

Se você quer falar de negócios, carreira ou qualquer outro assunto relacionado a profissão, LinkedIn é a sua rede social.

O LinkedIn surgiu para o mundo em 2003 e hoje tem mais de 500 milhões de usuários.

Demais, não?! E tem mais…

Só no Brasil, o LinkedIn tem cerca de 30 milhões de usuários cadastrados.

É uma atenção que não pode ser ignorada. 30 milhões de pessoas que circulam dentro de um tema macro: profissão.

E profissões, é óbvio. Se você quer atingir uma porrada de advogados, 2 toneladas de engenheiros, um balde cheio de vendedores, use o LinkedIn.

Imagine o quanto de conteúdo você pode direcionar para essas pessoas? Para acertar na mosca você precisa começar com um…

Mindset de jornalista!

Você está diante de uma audiência qualificada. Você não está falando com a galera.

Você está falando sobre negócios. Você está falando sobre trabalho.

Pense como um jornalista. Escreva de forma embasada para os profissionais que deseja gerar valor.

O LinkedIn tem uma ferramenta exclusivamente feita para escrever artigos. Parece muito com o Medium ou qualquer outra plataforma com formato de blog.

É ali que você vai desenvolver o pilar do seu conteúdo. Escreva artigos que gere interesse nas pessoas. No jornalismo você vê pautas mais quentes e mais frias.

Ora você vai usar o LinkedIn para falar sobre a nova norma aprovada pela categoria e as suas implicações. Ora você vai falar sobre o seu dia a dia na profissão.

Não tenha medo de fazer uma verdadeira crônica sobre como é trabalhar no marketing de uma empresa ou como é o desafio de gerenciar uma loja de roupas.

É conteúdo. Resguardando idoneidade, empatia e autoridade do seu conteúdo, você pode falar sobre tudo dentro do seu tema.

Quando você coloca a sua experiência profissional dentro do seu conteúdo de maneira ética e pontual, a resposta é imediata.

Você tem a empatia das pessoas. Sei que você também é assim.

Vou ignorar se alguém vier puxar conversa sobre o tempo ou qualquer coisa banal, mas se começar a falar comigo sobre os desafios de desvendar os caminhos das mídias sociais ou do marketing, eu vou ser todo ouvidos.

Quando você começar a gerar interesse sobre o seu conteúdo, lembre-se: estimule o engajamento. Não só com o seu conteúdo, mas…

Respondendo e estimulando os comentários.

Naturalmente as pessoas vão elogiar, questionar ou sugerir coisas pra você. Atenda elas. Converse, tire dúvidas e promova debates.

Todos tem o mesmo interesse. Seja o mediador. Se houver alguma briga ou conflito de ideias entre seus colegas, intervenha.

Seja a moderadora ou moderador da discussão. Coloque em prática a autoridade que está desenvolvendo na plataforma.

A dinâmica de produção de conteúdo para o LinkedIn funciona de maneira semelhante ao do Facebook.

Crie um perfil, estabeleça uma rotina de publicações, interaja com as pessoas e corra para o abraço.

A única coisa que muda é a forma de segmentar. Em vez de grupos de interesse, o LinkedIn é mais baseado nas características profissionais do público que você quer atingir.

“Fala galerinha do Snapchat”

O Snapchat surgiu em 2011 como a rede social do jovem que não quer está na mesma plataforma que a sua mãe.

Trata-se de uma mídia extremamente dinâmica. Você conhece. Sabe do estou falando.

Qual pessoa tem paciência e sagacidade para interagir na velocidade que o Snapchat demanda?

Os segundinhos que o Snap dá para você se comunicar é o extremo do micro-conteúdo.

Hackear essa linguagem é o desafio dessa plataforma.

Por mais que o Snapchat tenha sofrido uma punhalada animal com as features do Instagram Stories, estamos diante de uma plataforma que agrega uma atenção absurda das pessoas.

Todo mundo quer estar em uma rede social com mais de 14 milhões de usuários só no Brasil.

No mundo, o Snapchat tem cerca de 187 milhões de usuários ativos por dia. É absurdo. Sem falar que o Snap é interação pura.

Você 3 opções básicas de envio de imagens ou vídeos.

Pode escolher uma pessoa específica para mandar seu conteúdo, fazer uma lista ou deixar as imagens públicas para quem segue o seu perfil.

A interação é muito grande porque se trata de um micro-conteúdo para ser consumido em 24 horas. Essa escassez faz com que as pessoas consumam ainda mais os conteúdos publicados.

Um fato super interessante sobre o Snapchat é que ele é mobile only.

97% do conteúdo produzido no Snapchat é feito utilizando a própria câmera do app.

Isso demonstra um nível de engajamento com a plataforma difícil de encontrar em qualquer outra mídia.

Conheça a plataforma!

Você sabia que o principal público do Snapchat tem de 13 a 24 anos? E que dessa parcela, cerca de 70% são do sexo feminino?

Outro dado interessante é que esse público jovem costuma assistir eventos de escala internacional através do compartilhamento de outros usuários por meio da função “Ao vivo”.

O público do Snap ignora completamente a televisão. É isso que você tem que ter em mente quando for produzir conteúdo nessa plataforma.

Muita gente dá conselhos sobre como usar o Snapchat. Limitam-se a falar sobre a efemeridade dos conteúdos, do público jovem, da pessoalidade da plataforma e dos famosos filtros de realidade aumentada.

Tudo isso você já deve ter encontrado por aí. Já deve estar até cansado de ouvir.

Mas o grande desafio do Snapchat é desvendar o quebra-cabeça do crescimento da sua audiência.

Escalar o número de seguidores no Snap é o desafio. Minha dica é cruzamento de mídias.

Use as suas outras mídias para trazer pessoas até o seu Snapchat.

Você faz isso colocando o seu Snapcode em todas as plataformas de divulgação que tem a sua disposição.

Trata-se de um QR Code inteiramente seu. O Snapchat é demais! Ele disponibiliza um código de realidade aumentada para você colocar onde quiser.

Espalhe ele por onde puder se a sua estratégia ou conteúdo estiver ligado ao público do Snapchat.

Aqui no meu blog mesmo tenho o meu snapcode em destaque.

Uma das maiores referências em termos de Snapchat no país é a Thaynara OG. Ela é a nossa Rainha do Snap.

Ela usa até o seu próprio Instagram de 2,6 milhões de seguidores para divulgar o seu endereço na plataforma que domina.

O exemplo da Thaynara também serve para mostrar como qualquer pessoa pode aproveitar as oportunidades do mundo digital.

Ela é uma advogada maranhense que começou a postar seus snaps divertidos e conquistar uma legião de seguidores.

No começo, seus amigos do Direito a ridicularizavam, mas, hoje, a Thayanara OG é um fenômeno.

Ela participa de programas de televisão, é convidada para eventos VIPs, tem amigos famosos, protagoniza campanhas publicitárias por todo país e vive sua vida do jeito que quer.

É isso que acontece quando você explora todas as potencialidades de uma plataforma.

Cole no Pinterest

O Pinterest foi lançado em 2010 e de lá pra cá alcançou a marca de 200 milhões de usuários em todo o mundo.

85% dos usuários dessa plataforma são mulheres e 67% são millenials. O tempo médio de navegação na plataforma é de incríveis 15 minutos.

Uma das explicações para o elevado tempo de permanência na plataforma é porque o Pinterest chegou à surpreendente marca de 100 bilhões pins.

Ou seja, trata-se de uma plataforma parar ficar de olho.

No Brasil, o Pinterest tem 3 interesses que se destacam: moda, decoração e faça você mesmo.

Humor, viagens e design gráfico também tem bastante interesse, mas não são os principais.

A grande vantagem do Pinterest e que prende a atenção das pessoas é a qualidade do conteúdo.

Você pode pesquisar imagens com qualidade no Google Imagens, mas se quiser as melhores referências e uma plataforma especialmente feita para organizar as suas preferências visuais, o Pinterest é o lugar certo.

O Pinterest foi feito especificamente para você criar coleções inspiradoras na internet.

Você organiza conteúdos maravilhosos em categorias e pastas de acordo com o seu interesse.

O Pinterest alcançou em pouco tempo uma escalada de crescimento surpreendente.

Isso se deve a cultura de qualidade gráfica que o Pinterest estabeleceu.

Se você não postar uma foto extraordinariamente pornográfica de um hambúrguer, por exemplo, nunca será uma referência na plataforma.

Você precisa fazer conteúdos realmente valiosos. Passo a passo de belos artesanatos e uma porrada de roupas e estilos para cada época ou tendência do ano.

É uma mídia social que exige glamour, design e um atrativo estético superior às outras plataformas.

As pessoas buscam o melhor look no Pinterest. Roupas, calçados e acessórios comandam os pins da maioria dos usuários.

As pessoas buscam por design de interiores e móveis para decorar suas casas. Aliado a essa temática, os usuários do Pinterest também se interessam em artesanato.

Fazer um passo a passo de como fazer um banquinho com material reciclado é um excelente conteúdo para essa plataforma.

Agora, como eu falei, o Pinterest abrange uma gama gigantesca de conteúdo.

O desafio está em fazer as pessoas pularem no seu pin, acessarem o seu perfil e terem você como referência.

Discutindo com um cliente sobre isso, encontrei uma resposta que vem dando bastante resultado: contexto.

Escrevi um texto só sobre o contraste em contexto e conteúdo. Dá uma olhada lá. Pode te ajudar muito.

Mas bem, você precisa entender a dinâmica dos usuários do Pinterest e dar margem para fazer parte dessa experiência.

Faça parte ou crie pastas extremamente interessantes e completas que as pessoas vão sempre querer consultar. Se você está falando de moda, faça parte ou crie uma pasta com o título Estampa listrada/xadrez.

Não pare aí. Faça um pin com um checklist dos 50 itens essenciais que você deve ter no seu guarda-roupa.

Faça tutoriais bem instrutivos para tipos de nó em gravatas. Faça uma série de pins só com blusas, shortinhos e vestidos customizados.

Encontre uma forma de usar o contexto ao seu favor. Coloque cada um desses conteúdos que apresentei em contextos que façam sentidos para a experiência do usuário.

Só descrever sua postagem como roupas customizadas não é o suficiente. Coloque links em cada imagem que publicar.

Você precisa fazer as pessoas avançarem no seu conteúdo.

Você tem que raquear como moda feminina jovem, looks casuais, indie, hipster e tudo que pesquisar e entender que ressoará ao contexto das pessoas que deseja cativar.

O Pinterest ainda tem um analytics intuitivo e muito útil. Utilize-o.

twitter logo

Voe alto no Twitter

Engajar um público é uma prioridade para qualquer pessoa que se arrisca na produção de conteúdo na internet.

O Twitter fornece as ferramentas necessárias para alcançar esse objetivo.

As pessoas que usam essa plataforma podem constituir exatamente o grupo de interesse que você deseja como seguidores fiéis ao seu conteúdo.

Mas, veja bem, o conteúdo que você está produzindo está gerando valor para alguém?

As hashtags que você tem usado são inteligentes e extraordinariamente direcionadas para a pessoa que deseja cativar?

Você está acertando nas imagens que publica?

Você é autêntico?

Ter uma voz própria, produzir um conteúdo original, é a chave para acertar no Twitter.

É uma regra básica para todas as mídias sociais, mas no Twitter isso é elevado ao máximo.

O perfil médio do usuário de Twitter é de pessoas que…

O tweet tem velocidade e engajamento alucinantes!

Para você ter uma ideia, o tweet mais retweetado da história da plataforma teve mais de 3,6 milhões de compartilhamentos.

O jovem americano Carter Wilkerson simplesmente desafiou a rede de restaurantes Wendys.

Ele perguntou quantos RTs ele precisaria para ter nuggets de graça por um ano. Rapidamente o perfil oficial da Wendys respondeu: 18 milhões.

O desafio estava feito. O rapaz acabou caindo nas graças dos usuários do Twitter e todos passaram a ajudar o cara.

Demais! Ele pulou de 138 para mais de 100 mil seguidores e hoje é uma verdadeira celebridade da internet.

Várias marcas, celebridades, influenciadores digitais e uma cambada de twitteiros de plantão passaram a apoiar Carter.

Isso mostra o poder das mídias digitais.

Há 15 anos atrás, você imaginaria ter a possibilidade de ter literalmente milhões de pessoas torcendo pelo seu sonho?

No caso do Carter, trata-se de um sonho aparentemente simples: ter nuggets de graça por um ano.

Mas o que mais me fascina nessa história é a atenção que você pode ter hoje em dia se usar bem uma plataforma digital.

  • Muito obrigado por ler! Eu acho fantástico que você tenha se importado o suficiente pra investir o seu tempo aqui.
  • Se alguma coisa nesse artigo ressoou contigo, ou se você acha que alguém que você conhece vai se beneficiar de passar um olho nessas palavras, envia pra ele ou compartilha com seus amigos. Isso significaria muito pra mim, de verdade.
  • Além disso, se você tiver interesse em acompanhar insights e dicas exclusivas sobre empreendedorismo não deixe de me seguir no Instagram e no Facebook. Você vai poder espiar o dia a dia de alguém que está na jornada de construir suas empresas e ser melhor a cada dia.
  • Também tenho um programa de perguntas e respostas no YouTube e um Vlog no qual você pode acompanhar o meu dia a dia de empreendedor e de triatleta apaixonado.
  • Vamo que vamo!