Marca Pessoal é a maior oportunidade do século

Todo mundo está confuso…

Por favor, não seja mais um.

duvida confusao marca pessoal

Marca Pessoal nada mais é do que Reputação.

Você pode achar que é algo narcisista, ególatra ou qualquer outra bobagem.

Mas a personalidade que você acompanha, o atleta que você venera, sua maquiadora favorita ou até o político que você odeia… Todos eles tem suas próprias marcas pessoais.

Você sabe onde encontrar eles. Sabe o que eles fizeram às 10 horas da manhã quando postaram um Story. Você sabe do humor deles na Live que fizeram a noite. Você sabe quem são eles. Você fala sobre eles. Fala muito.

É óbvio que a reputação deles tem como pilar o que são no offline, mas você não pode negar que tudo é potencializado pela internet e as mídias sociais.

Por isso, entenda: hoje, investir na sua marca pessoal é investir na sua reputação.

Antigamente, a sua reputação se limitava ao círculo social, familiar e profissional.

Você só tinha “nome” na sua própria rua, bairro e, se você fosse MUITO BOM e tivesse alguma dose de sorte, tinha quem sabe até a possibilidade de ser nacionalmente reconhecido.

Fato é que hoje com certeza você deve ter um “amigo” ou “seguidor” nas redes sociais que interage esporadicamente, mas nunca conheceu pessoalmente. É o novo normal.

O que mudou é que, desde que a civilização existe, a sua e a minha reputação eram apenas offline. Eram subjetivas. Não era algo mensurável para o qual as pessoas pudessem apontar e referenciar.

Há 10, 20 ou 300 anos atrás seu impacto só poderia ser feito de forma presencial e com a limitação da sua presença física. O alcance era mínimo.

Tudo que existia era um disse-me-disse, muitas vezes, subjetivo sobre você.

Hoje, porém, tenho milhões de pessoas (segundo as estatísticas oficias do instagram) por semana de olho no que eu faço diariamente.

Pois é. Trata-se de algo inédito na história da comunicação.

A reputação ou Marca Pessoal, como você preferir chamar. Antes subjetiva e de alcance limitado, agora é visível, mensurável e de alcance ilimitado.

Você sabe quantos seguidores tem.

Sabe quantas pessoas gostaram do que você falou.

Sabe quantos minutos do seu vídeo no Youtube as pessoas estão assistindo.

Sua reputação agora é totalmente documentada e mensurável.

É fascinante!

story-instagram

Marca Pessoal não é narcisismo. É uma demanda do presente.

Não dá pra ignorar. As marcas pessoais não são só o futuro. É o seu e o meu presente.

É o agora. Você sabe, vê todos os dias quando acessa o seu perfil pessoal.

O problema é que muita gente ainda é romântica, diferente de você que está lendo esse meu desabafo até agora.

A gente sabe que o mundo mudou. Nada mais é ou será como antes. Mas quando o mundo ou o meio como as coisas são feitas muda, muita gente fica confusa.

A tendência é sempre o preconceito ou a ignorância. Apegam-se ao passado.

Não deixam a nostalgia de lado pra verem as diversas possibilidades que aparecem diante deles.

Você não pode ser assim. Atenção ao que vou dizer…

verified conta mark perfil oficial

Ninguém ignora um perfil verificado!

Marca ou Conta Verificada (verified mark ou symbol) é essa insígnia (badge) que garante que o seu perfil é oficial.

Praticamente todas as mídias sociais adotam esse tipo de marca. Facebook, Instagram, Twitter e todas as outras plataformas utilizam um critério específico para liberar esse tipo identificação. Você pode conseguir quando atingir uma audiência relevante ou quando a plataforma entender que existe risco de falsidade ideológica, por exemplo. É um status social!

Se você tem um símbolo azulzinho como esse aí de cima, é possível falar com praticamente qualquer pessoa do mundo.

Se você quiser falar com o Presidente, o Papa ou a Beyoncé, é possível. Eles muito provavelmente vão te responder.

Isso é muito real! Significa que a sua reputação alcançou todo o mundo.

Uma marca pessoal forte é a maior oportunidade do século e quero que você entenda como pensar e agir profundamente sobre isso.

Nessa postagem eu vou decifrar essa jornada. Aqui você vai descobrir mais sobre os seguintes tópicos:

marca pessoal duvida pergunta frequente

Marca Pessoal, você já tem uma e não sabia!

Pouca gente dá valor, mas todo mundo tem uma Marca Pessoal.

Você se torna uma Marca assim que nasce e pisa na terra, mas ela é potencializada assim que você cria qualquer tipo de conta na internet que tenha acesso aberto ao público.

Todo mundo está nessa!

Isso mesmo! Você já tem uma marca pessoal sem nem ao menos ter se dado conta.

É a sua reputação. Você já se perguntou por que se arruma pra ir ao trabalho, por que posta os lugares que frequenta, os livros que lê e pensa duas vezes antes de compartilhar alguma foto ou outro conteúdo nas mídias sociais?

Pois é. Você é assim, não é mesmo? Não tem nada de mau nisso, é a sua reputação que está em jogo.

Use sua marca pessoal ao seu favor. Mas, por favor, não finja ser algo que você não é.

A única diferença de quem vai estar no topo daqui a 5 anos e quem estará na pior é o investimento que dará na sua própria marca pessoal hoje.

Você não é bobo. Com certeza já deve ter percebido que a internet é uma das maiores mudanças culturais desde a invenção da imprensa.

Vou além desse pensamento. Estou convicto de que a internet e as infinitas possibilidades do universo mobile são…

A maior mudança de todos os tempos com relação à forma como nos comunicamos e fazemos negócios.

E agora? O que você vai fazer com essa informação a partir de agora? Eu fiz alguma coisa. Você também deve fazer.

Veja o que eu penso detalhadamente sobre Marca Pessoal. Vai te ajudar a entender a importância e como empreender de acordo com os desafios da era digital.

marca pessoal

Como eu penso uma Marca Pessoal

A forma que eu vejo as marcas pessoais é um pouco diferente do que você deve ter visto por aí.

Primeiro, porque eu dou muito valor a esse tema. É só dar uma olhadinha na porrada de conteúdo que eu produzo diariamente.

Segundo, porque todo esse conteúdo que eu produzo tem como principal motivo a geração de valor.

Quero ser útil para alguém. Quero ser útil para você que está lendo agora.

É isso que eu gosto. É isso que você gosta também. É nisso que eu foco e é assim que tudo funciona hoje em dia.

O terceiro aspecto da minha visão das marcas pessoais é que elas são, podem e devem ser usadas para você ter um retorno.

Estou falando de retorno emocional, profissional e quem sabe financeiro.

É hipócrita quem diz que o retorno financeiro não é importante.

Você tem uma oportunidade de ouro nas mãos.

Acredito que com uma marca pessoal bem posicionada você consegue tanto construir um excelente legado pessoal como também sua liberdade financeira.

No entanto, o último aspecto da minha perspectiva quanto às marcas pessoais é bem contra a corrente atual de pensamento.

Penso sempre no longo prazo.

O trabalho que você começar hoje sob a sua marca pessoal só vai surtir efeito daqui a 6 meses ou um ano. Não é algo imediatista.

Mas principalmente vai estar ligado ao quão bom você for naquilo que faz.

Sim, depende de uma série de fatores para você ser percebido e reconhecido pelo valor que tem gerado.

Trata-se da construção de um relacionamento. Não acontece do dia para a noite, por isso você deve começar hoje!

Aí surge a grande questão…

Por onde você deve começar

Todo negócio depende da interação humana. E esse processo de interação é a chave de tudo que vem por aí.

A força das marcas pessoais demonstra isso. Ou você acha que a Gabriela Pugliesi ou o Whindersson Nunes teriam alguma chance de chegar onde chegaram se não fossem mestres nisso?

Estamos no auge da interação humana. Nunca foi tão fácil estabelecer contatos, criar e participar de comunidades.

Antigamente você conhecia duas ou três pessoas que gostavam das mesmas coisas que você. Hoje, você pode encontrar grupos de discussão desde acasalamento de mosquitos a como atracar navios.

É algo sem precedentes na história da comunicação. É algo sem precedentes na história da humanidade.

Não é de se espantar que você esteja um pouco perdido diante de toda essa revolução mobile.

Mas, como eu disse, quero gerar valor pra você. Por isso escrevi essas palavras.

Quero que saiba como proceder diante do desafio de desenvolver sua marca pessoal e consequentemente você mesmo.

Trago a visão de quem está do lado de cá da história e quer que alguém como você me acompanhe nessa jornada.

Hoje, tenho uma boa bagagem de experiência e aprendizado sobre internet, smartphones, mídias sociais, negócios e, claro, marca pessoal.

Por isso, tenho algumas dicas de por onde você deve começar. E isso começa com você olhando para si mesmo, auditando sua vida.

Você tem o que é necessário para começar?

marca pessoal gif

1. Obsessão

Você deve ser mais do que apaixonado pelo que faz. Você deve ser obcecado.

Isso não quer dizer qualquer tipo de insanidade. Só quero que tenha total certeza de que investir na sua marca pessoal é algo que você deve se dedicar pra caralho.

Não vai ser só sentar na frente de uma câmera ou postar o seu look do dia.

Seu negócio não pode ser apenas um negócio. Investir na sua marca pessoal deve ser um chamado.

Ter sucesso em qualquer área da vida é algo extremamente trabalhoso, e por isso eu imploro para que você faça algo em torno de uma paixão sua.

Fica muito mais fácil se dedicar de forma desproporcional quando o trabalho não é um fardo.

Não falo isso por falar, neste exato momento que eu estou digitando essas palavras são 18:34 de um domingo e eu estou na empresa desde 8 da manhã trabalhando.

E é por isso que eu tenho propriedade para falar de ralação, sucesso, empreendedorismo, trabalho duro e muita dedicação.

Não pode ser algo forjado ou um peso para você. É preciso ser autêntico.

2. Autenticidade

Quando você é obcecado pelo que está oferecendo ao mundo, seja a sua linha de produtos ou série de cursos online, a forma como faz isso é que determina se a sua marca pessoal será notada, valorizada e algo sobre o que todo mundo vai falar.

A oportunidade está na transparência.

As pessoas querem que você lhes diga a verdade. Querem, obviamente, qualidade, retorno, bons serviços e diversão. Mas principalmente querem honestidade.

Como eu sempre digo, olhe o que eu estou fazendo, não só o que eu estou falando. Veja o meu próprio exemplo!

Eu trabalhei durante 8 anos antes de abrir minha boca pra falar o que eu achava para o mundo.

É lamentável se você acha que com 18 anos na cara você tem autoridade pra falar o que dá certo ou não em termos de negócios.

Você tem que ser realista e autêntico à etapa de vida que está.

Antes de abrir minha boca pra falar qualquer coisa sobre empreendedorismo, marketing, esportes e alto rendimento, eu fui lá e escalei 2 das maiores montanhas do mundo, fiz 3 IronMans, construí 2 negócios de sucesso que vendem dezenas de milhões de reais por ano e estou começando um terceiro agora.

E mesmo com todas essas conquistas na bolso, não me posiciono como o dono da verdade, mas sim DOCUMENTO a minha jornada. Falo unicamente do meu PDV.

Agora atenção, você deve começar hoje. Ninguém precisa ser isso ou aquilo, ter conquistado inúmeras coisas, a única coisa que te peço é para que você seja autêntico na sua mensagem.

Seja você. Não fabrique uma realidade paralela. Documente a sua jornada, fale das suas dificuldades, dê o seu ponto de vista nas coisas.

Pois uma coisa eu te garanto, se ao longo dos anos for provado que você está certo, o mercado vai te reconhecer.

Enfim…

Se você quer ser um homem ou mulher de sucesso hoje, não tem outra saída. O que é público e o que é privado nunca estiveram tão próximos.

Afinal de contas, hoje, você pode ganhar dinheiro apenas sendo só você mesmo na internet.

Não importa que cores e formas você escolha para a sua marca pessoal, a honestidade precisa ser o seu centro.

Autenticidade é o que tornará possível que você tenha uma chance real de arrebentar com a sua marca pessoal.

3. Intenção

Falei de obsessão e autenticidade. Disse que o que você precisa para começar a desenvolver a sua marca pessoal está em você mesmo.

Você deve trabalhar em cima de algo que gosta e fazer isso de maneira sincera, autêntica.

Além disso, você precisa entender o que quer tirar da vida.

Qual a sua intenção?

É ganhar dinheiro em primeiro lugar? É ajudar aos outros? É construir um legado?

Uma coisa eu te digo…

INTENÇÃO IMPORTA.

É muito nítido quando alguém está nessa apenas para te vender algo ali na frente, versus quando está dando sem expectativa.

Não tem nada de errado em vender, mas te garanto que você vai ter mais sucesso se tratar a venda como uma consequência da sua reputação e não como objetivo principal da sua produção de conteúdo.

Agora se você é apaixonado pelo que faz, gosta e tem a intenção de compartilhar seus conhecimentos, ajudar pessoas, formar uma comunidade em torno do seu conteúdo, edificar um legado, tem sacadas criativas e ainda por cima quer dar duro pra tirar um bom dinheiro com isso, vá em frente.

Tudo o que precisa é que saibam mais sobre quem você é.

Você precisa contar a sua história!

Como contar uma história que envolva as pessoas

Desde os primórdios da humanidade os seres humanos se comunicam através de histórias.

Pare e perceba. Não importa o lugar no mundo, as mensagens de maior impacto social são sempre contadas através de uma história.

Desde a Bíblia até as lendas urbanas mais famosas, tudo é uma boa história cujos ensinamentos são passados de forma indireta, através de uma narrativa.

Entenda de uma vez por todas:

Dê uma série de dados e estatísticas para uma audiência e eles entenderam seu ponto. Conte uma boa história e veja milhões se apaixonarem pela sua causa.

Isso é real. E de maneira nenhuma significa mentir ou falsear fatos.

Todos nós temos uma história, não importa de onde viemos, quem somos, ou onde estamos.

Entenda que uma boa história faz as pessoas se conectarem. Cria laços. Cria empatia. Cria emoção.

Esse é o papel da sua marca pessoal: contar a sua história.

Para fazer isso, saber o conceito por trás do termo storytelling é fundamental.

Storytelling é uma forma de compartilhar ideias, conhecimentos e outros interesses através de uma narrativa. Ou seja, o objetivo é comunicar algo de forma eficaz através do uso de histórias específicas que geram não só interesse, mas curiosidade, e que como subproduto produzem empatia por você ou pela sua causa.

Não subestime isso. É literalmente o que vai erguer ou quebrar sua marca pessoal.

O que importa de fato

A primeira coisa e a mais importante de todas é gerar valor. Pode parecer algo batido, mas é real.

O que vai definir se a sua reputação vai ser extraordinária ou modesta, é se você de fato gera valor no mundo.

No meu caso, quero ser conhecido como o cara que ajudou milhões de pessoas sem nunca querer nada em troca.

Quero que no dia do meu funeral, exista uma fila de quilômetros e quilômetros para prestar homenagem, não para satisfazer meu ego, mas pois será uma confirmação do meu impacto positivo no mundo.

Sinto essa troca quando recebo centenas de DMs no Instagram e comentários no meu Facebook. É fantástico!

Essa é a minha intenção. Sufocar as suas desculpas, ajudar você a libertar o seu potencial e viver a vida nos seus termos.

Tudo isso porque eu estou sendo apenas eu mesmo: um cara apaixonado por criar negócios e evoluir de forma transversal. Quero que mais gente sinta o que eu sinto. É realmente gratificante.

Construo minha imagem apenas sendo um cara legal.

Ser uma boa pessoa é gerar valor pra quem está ao seu redor.

Eu ficou super feliz quando vejo o retorno que você me dá. É, você que está lendo esse texto agora.

Sei que assim como você, muitas pessoas estão se beneficiando do trabalho que venho fazendo.

Meu ânimo ganha um puta oxigênio quando eu respondo os directs de pessoas que estão cada vez mais saindo da inércia e executando.

Essa vibe reflete nas minhas empresas. Sei que tudo que estou fazendo deixa todos ao meu redor mais motivados.

É uma maravilha chegar cedo e trabalhar até tarde, porque todo o valor que estou gerando cria uma corrente de positividade que influencia pessoas próximas ou a milhares de km de mim.

No fim das contas, literalmente, é isso que importa..

As pessoas naturalmente vão querer retribuir todo o valor que você tem gerado pra elas. Só precisa gerenciar isso da maneira certa.

Daqui a pouco detalho mais isso, porque nada vai acontecer se você não tiver uma audiência.

Como criar uma nação de pessoas fascinadas por você e pelo que você faz

Para você chamar atenção em qualquer lugar é necessário ter um diferencial. Algumas pessoas tem e outras não. Isso é real.

É preciso ter talento. É preciso entender tudo sobre determinado assunto.

Sugiro que você pergunte francamente para si mesmo…

Eu realmente me destaco em alguma coisa?

Se você respondeu que sim já pode avançar uma casinha. Se você é obcecado pelo que faz, é autêntico e tem a intenção de seguir nessa jornada, vamos lá!

Você pode me dizer “Ah, mas o Felipe Neto não é bom em merda nenhuma e faz um puta sucesso”.

Cara, ninguém faz sucesso à toa. Tem um puta trabalho por trás daquilo. Você pode até não gostar do conteúdo do Felipe Neto, mas o cara é um gênio, quer queira quer não.

Ele faz um puta sucesso nas redes porque sabe gerar valor e sabe muito bem como engajar o seu público. Aí é que está: ele tem uma audiência. Tem milhares de haters também, é claro. Mas isso é um tópico para outra postagem.

O que não se pode ignorar é que você precisa de pessoas para consumir o seu conteúdo.

Repito: gerando valor. Para não ficar num conselho vago, eu digo: com conteúdo. Mas que tipo de conteúdo?

Sobre o que você pode falar?

gif marketing de conteudo marca pessoal

Trago para você 3 formas de gerar valor através da sua marca pessoal

  • Informação
  • Entretenimento
  • Motivação

Informe seu público

Você pode usar a sua marca pessoal para dar dicas sobre carros antigos, por exemplo. Falar sobre as marcas que mais gosta. Contar detalhes sobre o funcionamento de um motor da década de 1960. Você deve informar as pessoas que gostam de carros antigos. Você vai ser útil para elas. Vai gerar valor.

Mas se prepare, porque seu público é tão obcecado por carros quanto você. Por isso o seu conteúdo deve ser fodástico!

Tenha em mente que…

Com a internet acabou o enrolation!

Se você escolher o caminho da informação, saiba que a sua marca pessoal deve ser o principal canal informativo sobre carros antigos que alguém possa encontrar.

Não tem espaço para conteúdos bosta. Você tem que ser uma verdadeira referência no assunto que escolheu tratar.

Traga alegria para o dia das pessoas

Entretenimento. Falo de entreter de verdade.

Você pode ser engraçado. Faça as pessoas rirem das bobagens que você fala.

Fale sobre o cotidiano de uma maneira descontraída. Alegre o dia de alguém. É boa forma de gerar valor para alguém.

Certamente você vai encontrar um grupo de pessoas que pensa e tem o mesmo senso de humor que você.

Mas entretenimento vai além do cara engraçadão.

Eu me chamo Antonio e Zack Magiezi não produzem conteúdos informativos. Eles fazem poesia. Sim, é uma forma de entretenimento. E tem uma legião de fãs que acompanham eles e compram seus livros.

Encoraje alguém a sair do buraco

Agora chegou em uma parte que encaixa bem no que eu faço na minha própria marca pessoal.

Eu quero ajudar as pessoas a saírem da inércia e executarem. Quero que você ou qualquer um que chegue até o meu conteúdo sai motivado a mudar de vida.

Tenho humildade suficiente pra saber que eu não posso fazer isso por ninguém, mas quero ajudar alguém a dar pelo menos o primeiro passo.

Mas como motivar pessoas?

Essa pergunta dá pano pra manga, mas vou me restringir ao meu caso. A forma mais simples que encontrei foi com o meu exemplo.

Todos os dias estou no Story da galera acordando às 3 ou 4 horas da manhã para fazer o meu trabalho. Mostro minha rotina como empreendedor e esportista. Só isso.

Por isso é de suma importância que você…

Invista no seu conteúdo!

O conteúdo que você produz é que vai agregar pessoas. Se você escolher se dedicar a uma das 3 opções que apresentei é excelente.

Mas acredito que a combinação desses 3 aspectos na mensagem que você transmite, vai ser o seu diferencial.

Lembra? Você precisa se destacar e ser o melhor. Agregue informação, entretenimento e motivação ao seu discurso.

É isso que vai fazer você vencer lá na frente e engajar uma porrada de gente.

Tudo muito legal, mas você deve estar se perguntando: “como eu ganho dinheiro com isso?”

Como ganhar dinheiro e viver uma vida nos seus termos fazendo aquilo que ama

Finalmente chegou a hora de saber como monetizar toda a atenção que você gerou com a sua Marca Pessoal.

Não espere de mim um hack que te deixe cara a cara com o gol. Nada na vida é assim.

Mas a forma que eu quero que você enxergue o aspecto da monetização é que você precisa de colocar seu talento ou paixão dentro de um veículo que possa ser comercializado.

Podemos argumentar que existem variações, mas, de maneira concreta, existem apenas 3 veículos de monetização possíveis e você conhece todos.

Produtos, Serviços e Propaganda.

Propaganda é a maneira mais direta, e existem infinitas formas de fazê-la.

Pode ser feito através de Google AdSense, capitalizando o tráfego do seu site, canal do YouTube ou outro ativo digital.

Pode ser visto também com patrocínios de atletas ou via acordos para exposição de produtos em suas fotos e vídeos. Esse tipo de acordo pode ser feito diretamente com marcas. É o que a maioria das blogueirinhas fazem.

Não gosto do termo, mas é como você entenderia mais rápido. O pessoal fala assim porque tem inveja do sucesso que elas fazem e pelo fato de serem uma evolução da profissão de modelo. É algo acessível a qualquer uma que se dedique bastante. Mas nem tudo são flores no mundo das blogueiras.

É preciso ter muito cuidado nesse tipo de abordagem comercial.

O valor da sua marca deve estar em acordo com o valor da marca que você vai representar. Autenticidade sempre!

Se você não confia no produto que está “vendendo”, seu serviço será porco e a sua audiência vai perceber.

Mais uma vez: não tem mais enrolação. Ninguém é bobo. Basta um seguidor ver que você se tornou um Polishop ambulante que sua reputação estará acabada. É assim que funciona.

Reflita. Se a sua missão for gerar valor, isso não será um problema. Você vai sempre escolher divulgar apenas aquilo que seus seguidores apaixonados querem.

Gostou? Tenho mais formas de ganhar dinheiro com a sua marca pessoal…

Produtos e Serviços é uma forma indireta de monetização da marca pessoal, e pode ser feita de duas formas, uma delas é a minha favorita.

1. Oferecendo um produto ou serviço tão bom que como consequência ele crie sua marca pessoal.

Aqui existe exposição direta do produto. Ainda é perceptível uma noção de “propaganda” relacionada ao conteúdo da sua marca pessoal.

A grande sacada aqui é não exagerar na proporção.

Você deve produzir muito mais conteúdo grátis do que pago, caso contrário ninguém vai querer acompanhar o que você diz.

O motivo dessa forma não ser a minha favorita é pelo simples fato de que quando você produz conteúdo, gera valor e pede alguma coisa em troca, tudo isso acontece no mesmo ambiente.

A mensagem perde mais da metade da força e do impacto. Pois as pessoas sabem que, no final das contas, você está ali apenas para gerar mais uma conversão no seu funil de vendas.

E não me entenda mal, pois isso dá certo. Dá muito certo. Mas tem que ser extremamente bem orquestrado.

É o que acontece com o Fórmula de Lançamento. Foi esse produto que impulsionou a marca pessoal do Érico Rocha. Hoje ele é o principal especialista de Marketing Digital para pequenos negócios online do Brasil.

Não tem certo, nem errado, só não é muito meu estilo, dado que meu maior objetivo de vida é o legado que quero deixar.

Mas pra ficar no exemplo que trouxe, vários dos alunos do Fórmula de Lançamento estão aí para provar que funciona, Mairo Vergara é um ex-aluno.

Vale a pena se você fizer algo muito bem feito e tratar de forma impecável as pessoas. Depende da qualidade do seu produto ou serviço, mas principalmente da sua execução.

2. Gerando tanto valor através da sua marca pessoal que ela transborde demanda de forma indireta para o que quer que faça

Aqui não existe exposição direta do produto e aquela percepção de propaganda em relação ao seu conteúdo é totalmente excluída.

A forma como eu gostaria que você enxergasse isso é que, neste modelo, a sua reputação em um determinado assunto é tão potente que cria demanda pelo que quer que você se disponha a fazer naquele meio. É um caminho mais natural. Trata-se da forma que eu prefiro operar a capitalização em cima das marcas pessoais.

A monetização fica sendo apenas uma consequência prática e lógica de quão bom você é naquilo que faz e documenta através da sua marca pessoal.

Gary Vaynerchuk é um bom exemplo disso. O cara simplesmente documenta o dia a dia dele de CEO e dá dicas de empreendedorismo. Com os mais de 3 milhões de seguidores dele no Instagram, impulsionou sua marca pessoal de tal maneira que mais pessoas quiseram saber como ele faz. A resposta do Gary é a Vayner Media, uma agência de publicidade que faz marketing moderno para empresas da FORTUNE 500.

O motivo dessa forma de monetização ser a minha favorita é uma só: você faz a diferença na vida das pessoas de forma mais autêntica.

Quando você produz conteúdo, gera valor e depois pede alguma coisa em troca, tudo no mesmo ambiente, a mensagem perde muito. Não fico a vontade e sei que ninguém fica. O relacionamento, algo tão importante, fica comprometido. Soa meio que falso.

Repito: Ninguém é trouxa. E se você está ali apenas para gerar mais uma conversão no seu funil de vendas, as pessoas vão perceber.

Aqui a estratégia é separar o conteúdo da venda em si. Você não disfarça uma venda em um conteúdo, logo sua mensagem é mais legítima e, por consequência, muito mais poderosa no longo prazo.

Agora vai lá e faz!

Espero que o que escrevi aqui não fique apenas na sua cabeça. Faça!

A maioria das pessoas com fortes marcas pessoais que você segue hoje, começou isso lá atrás.

Há 5 anos atrás eles estavam na mesma posição que você: cheios de ideias na cabeça, mas tomaram uma decisão e executaram!

Sei que muita gente vai ficar motivada com o que eu falei aqui. Mas a realidade é dura.

Um ou dois vão seguir meus conselhos e vão arrebentar daqui 2 ou 5 anos.

E aí, você vai ser um deles?

  • Muito obrigado por ler! Eu acho fantástico que você tenha se importado o suficiente pra investir o seu tempo aqui.
  • Se alguma coisa nesse artigo ressoou contigo, ou se você acha que alguém que você conhece vai se beneficiar de passar um olho nessas palavras, envia pra ele ou compartilha com seus amigos. Isso significaria muito pra mim, de verdade.
  • Além disso, se você tiver interesse em acompanhar insights e dicas exclusivas sobre empreendedorismo não deixe de me seguir no Instagram e no Facebook. Você vai poder espiar o dia a dia de alguém que está na jornada de construir suas empresas e ser melhor a cada dia.
  • Também tenho um programa de perguntas e respostas no YouTube e um Vlog no qual você pode acompanhar o meu dia a dia de empreendedor e de triatleta apaixonado.
  • Vamo que vamo!