A morte do Smartphone está próxima

Eu sou fascinado por tecnologia. Inclusive, tenho um lado que poucos sabem meio “nerd tech”, onde eu gosto de saber o que está rolando e de estar por dentro dos novos gadgets que prometem ser a próxima sensação do mercado.

Um exemplo, são os meus óculos de realidade virtual. Quantas vezes eu usei? Sinceramente, não sei, mas porra, é uma coisa que eu gosto.

Por isso, eu tendo a fazer exatamente ao contrário do que a maioria das pessoas fazem: Quando surge algo novo, a primeira reação de 90% da população humana é rejeitar. Eu não. Eu quero saber mais.

E é assim que tem que ser no mundo dos negócios. Se você quer sair na frente, você tem que abraçar o estranho, o novo. 

Enquanto está todo mundo julgando, você tem que estar aprendendo mais sobre aquilo.

Dentro dessa mentalidade, eu busco estar por dentro do que está acontecendo no mundo tech. E, nessa busca, algo vem me chamando atenção há algum tempo.

Nós já temos mais de 18 bilhões de smartphones que foram produzidos nos últimos 10 anos. O celular virou uma commodity. E, quando uma tecnologia se torna obsoleta, a indústria tech se mexe pra criar algo novo.

Foi o que aconteceu aqui. A Apple criou o AppleGlass.

Fonte: UOL

Eu te desafio a pensar que daqui a 5 anos, teremos um gadget que o substituirá os celulares… 

e você nem vai lembrar dessa cara de reprovação que você fez ao ler isso.

Os últimos detalhes vazados sobre o potencial AppleGlass apontam que isso já é uma realidade, nós estamos bem próximos desse novo normal.

A Apple colocou tudo em só um aparelho: design minimalista discreto, camadas de realidade aumentada integradas a interpretação de gestos, QR-codes proprietários e Interfaces de voz. Sensacional.

Eu sei que parece papo furado, filme de ficção científica, mas a evolução da eletrônica, somada a avanços em AI e IoT já nos permite chegar lá. 

A morte do Smartphone está próxima.

Inclusive, sensores Lidar, miniaturização dos chipsets, reuso do ecossistema de VoiceTech e a cultura de discrição e privacidade que foram utilizados pra compor o ecossistema desse aparelho são alguns dos elementos abordados no novo estudo da Avellar

Nele abordamos sobre as diferentes iniciativas com SmartGlasses de Realidade aumentada, com uma categorização autoral e comparação dos diferentes nichos desse setor tão fascinante do avanço tecnológico atual.

Se você quer sair na frente, ler o estudo abaixo é o primeiro passo.