A MORTE DO RELAÇÕES PÚBLICAS TRADICIONAL

(Clique no player acima ☝ para o ouvir a narração do meu post! Depois fale pra mim o que achou dessa experiência).

Acho bizarro sentar com pessoas que gastam milhares ou até milhões de reais por ano em estratégias de Relações Públicas que simplesmente não reconhecem que…

O mundo mudou.

O RP tradicional não funciona mais porque não entra no social tão bem como é necessário hoje em dia.

Há uma grande diferença entre o que se faz em 2018 e o que se fazia 5 ou 10 anos atrás. Para ser sincero, o modelo de Relações Públicas que você e eu vemos por aí, resgata modelos da década de 1960 e 1970.

E não precisa ser um especialista pra ver que…

De lá pra cá muita coisa mudou

Ainda existe muita confusão entre o trabalho de Assessoria de Comunicação e Relações Públicas.

No Brasil, a gente é acostumado a ver os mesmos tipos de serviço exercidos por ambas as atividades.

Elas costumam se relacionar com a mídia em geral. Fazem a ponte entre empresa e editores, repórteres, jornalistas, público interno e externo.

O trabalho estou chamando de RP é fazer com que as empresas estabeleçam um relacionamento com mídias tradicionais como jornais, rádio, televisão e a até mesmo a internet, para que essa informação chegue as pessoas.

Foi mal, mas em 2018 esse intermediário simplesmente perdeu a razão de existir.

Aí que está o problema do RP

Em 2018, não dá pra basear sua comunicação apenas pelas mídias tradicionais. Mesmo que seja um trabalho bem feito não é o suficiente.

Como você vai falar com o seu público se ele não vê Tv? Como você vai pedir desculpas por alguma merda que fez se a pessoa ofendida não assina um jornal com a sua nota de esclarecimento? Como vai ter a empatia das pessoas se você não fala a mesma língua que elas?

É esse tipo de situação que deixa as estratégias de RP deficientes.

As pessoas definitivamente estão nas mídias sociais

Algumas das maiores empresas de RP criaram departamentos de mídia social e fizeram um ótimo trabalho em diferentes níveis de atuação. Mas não é a mesma coisa.

Concordo que RP seja capaz de lidar com pressão e tenha velocidade, mas uma coisa é indiscutível

O RP é muito corporativo

Não é nativo do RP tradicional lidar com esse novo ambiente mobile e de redes sociais altamente conectadas e com uma linguagem própria.

E quando você está trabalhando com social, é muito mais complexo do que você e muita gente imagina.

A gigantesca maioria de Relações Públicas e Assessores de comunicação ainda não prioriza o mobile. E isso é inadmissível em um mundo aonde ninguém usa mais um celular para fazer ligações.

As pessoas não fazem mais chamadas telefônicas, porque estão 24h conectadas. Não há necessidade de ligar porque você está 100% conectado as pessoas.

Pegando o macro, quero que você entenda que…

Estamos 100% conectados, uns com os outros.

Quando falam em Aldeia Global é isso. Você e eu podemos estabelecer um relacionamento com todas as pessoas do mundo. Uma ligação entre todas as pessoas do mundo não só é possível como se trata de algo extremamente real. Está literalmente na palma da mão de cada um.

Portanto, ao dizer que o RP é muito corporativo, quero que você entenda que…

O erro é você achar que está lidando apenas com a imprensa ou com o “público” em geral.

Conecte-se às pessoas

Com o boom da internet, mídias sociais e smartphones você deve ter pensado: “Maneiro! Agora é só usar na internet”.

Mas não é assim que a banda toca.

O RP tradicional precisa dar um passo atrás e perceber que há toda uma dinâmica própria às mídias sociais. Você precisa escutar mais às pessoas. O que um problema antigo das Relações Públicas como um todo.

Falta entender que…

A internet e as mídias sociais não são plataformas pra falar, mas para ouvir. São estruturas de puro relacionamento e engajamento.

E, claro, pra você se envolver com alguém, é preciso ouvir. Ouvir bastante.

Veja só um exemplo. Se você twittar ou postar um vídeo no Facebook, isso não será ouvido ou visto, a menos que alguém tenha procurado e interagido com pessoas que estejam interessadas em seu conteúdo.

Os anúncios unidirecionais mesmo na internet não funcionam mais.

marketing b2b

Comunicação é uma via de mão dupla

Vai e volta. Gerar valor é uma via de mão dupla. E a estratégia de comunicação que vence hoje em dia e daqui pra frente é assim.

Se você não ouvir o que as pessoas têm a falar e produzir o seu conteúdo de acordo com isso…

não tem como acertar.

A postura que qualquer empresa deve adotar é essa: ouvir. Daí envolve você sair da sua estrutura fechada e ir até onde a atenção das pessoas realmente está: nas mídias sociais.

É preciso participar de conversas no Twitter, encontrar as comunidades de LinkedIn adequadas e entender as dinâmicas de engajamento do Instagram.

Você precisa entende que RP em 2018 é 24 horas por dia, 7 dias por semana, 365 dias por ano.

Não é só intervenção de crise.

Não é só fazer barulho eventualmente.

RP em 2018 é sobre criar relacionamentos com base diária e transformar sua audiência na maior forma de amplificação já vista na história.

Faça isso até ser um especialista. Ou contrate um.

relações públicas fim

Relações Públicas morreu

Quando o RP ou assessor de imprensa coloca uma matéria paga na mídia tradicional é dinheiro jogado fora.

Vou ser pretensioso aqui e vou supor que você não tem esse dinheiro pra jogar fora.

Veja bem. Sua empresa coloca o nome em uma coluna de jornal por 20 ou 30 mil reais e a pessoa só vê isso uma vez. É uma relação comprada.

Você não tem vínculo algum. O cara lê ali e nunca mais.

Sei que a situação não está boa pra ninguém. Investir em um RP tradicional não dá. A conta não bate.

Mas se você tem cacife e pode escolher entre RP e uma agência de digital…

Você não deveria ter dúvidas quanto ao melhor caminho a seguir.

O Relações Públicas tradicional morreu justamente por isso. As estratégias que vencem em 2018 e adiante são todas perenes.

No mundo moderno não tem mais espaço para táticas one shot. Hoje, o que o mercado exige é relacionamento.

O que muda com o digital

Trabalhar com as mídias sociais significa usar o dinheiro que você gastaria com o RP tradicional e ineficiente para…

Construir relacionamentos.

A única ideia que quero deixar pra você com este texto é de que o futuro é a audiência.

Quando você tem várias pessoas ao redor da sua marca é muito mais fácil direcioná-las para qualquer coisa que seja.

É mais fácil você construir uma lista de email foda. É mais fácil gerar uma empatia pela sua marca. É mais fácil apresentar um novo produto ou serviço.

É muito mais fácil saber o que as pessoas em torno de você querem.

Você é dono das métricas

Você não depende de um Ibope ou das análises de audiência de terceiros em um Rádio ou Jornal.

Tudo fica mais acessível no Digital. Por isso que falo tanto de relacionamento e mídias digitais. É essa a dinâmica do nosso tempo.

No entanto, se você não se ligar nisso…

Vai acabar morrendo abraçado com um pilha de clipping que não significa nada hoje em dia.

  • Muito obrigado por ler! Eu acho fantástico que você tenha se importado o suficiente pra investir o seu tempo aqui.
  • Se alguma coisa neste artigo ressoou contigo, ou se você acha que alguém que conhece vai se beneficiar destas palavras, envie pra ele ou compartilhe com seus amigos. Isso significaria muito pra mim, de verdade.
  • Além disso, se você tiver interesse em acompanhar insights e dicas exclusivas sobre empreendedorismo não deixe de me seguir no Instagram e no Facebook. Você vai poder espiar o dia a dia de alguém que está na jornada de construir suas empresas e ser melhor a cada dia.
  • Também tenho um programa de perguntas e respostas no YouTube e um Vlog no qual você pode acompanhar minha rotina de empreendedor e de triatleta apaixonado.
  • Vamo que vamo!